Le Santé, Saúde

Dia Mundial sem Tabaco

29 de maio de 2017

Comemorado anualmente no dia 31 de Maio, O Dia Mundial sem Tabaco foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como um alerta sobre as doenças relacionadas ao tabagismo.

No Brasil, O Instituto Nacional do Câncer coordena e executa o Programa de Controle do Tabagismo e Outros Fatores de Risco de Câncer, visando à prevenção de doenças e a redução da incidência e mortalidade por doenças relacionadas ao tabaco.

O tabaco mata quase 6 milhões de pessoas por ano no mundo. Destas, mais de 600 mil são fumantes passivos. Se nada for feito, estão previstas mais de 8 milhões de mortes por ano a partir de 2030.

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo. Dados da OMS apontam que um terço da população mundial adulta é fumante.

Nosso País

O Brasil vem adotando medidas para controle e diminuição do uso do tabaco. Em 2005, aderiu à Convenção-Quadro do Controle de Tabaco (CQCT), que é um tratado internacional de saúde pública para elaborar e atualizar as políticas de controle e proteger as políticas nacionais contra os interesses da indústria da substância. Essas medidas têm como meta reduzir a demanda e a oferta do tabaco, proteger o meio ambiente e conscientizar a população dos perigos do cigarro.

Em dezembro de 2011, foi sancionada uma nova Lei do Fumo, que estabeleceu o preço mínimo de três reais para o cigarro, aumentou a carga tributária sobre o produto, vetou a propaganda nos pontos de venda e proibiu o fumo em locais fechados. Além disso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a retirada de cigarros com sabor do mercado e restringiu  o uso de aditivos que dão aroma, como cravo, baunilha e mentol.

 

Doenças

Muitos estudos evidenciam que o consumo do tabaco causa quase 50 doenças diferentes, principalmente cardiovasculares (infarto, angina), o câncer e as doenças respiratórias obstrutivas crônicas (enfisema e bronquite).  Ao parar de fumar o risco de ter essas doenças vai diminuindo gradativamente e o organismo do ex-fumante vai se restabelecendo. Quanto mais cedo a pessoa deixa de fumar, menor o risco de adoecer. Quem não fuma aproveita mais a vida!

Fonte: INCA